Friday, January 23, 2015

Longa espera


O tempo costumava passar lento quando ela o aguardava.Era uma espécie de deserto na alma.Um sol que castigava e danava o solo.Condenado.a a infertilidade. Dimensões tao desiguais essas dos sentimentos.Uns amam tanto e outros amam quase nada.Uns se entregam inteiramente na errada medida.No exagerado apego que arrasta para um lugar sombrio.Sufocava- se em lágrimas quando ele não vinha.Sua felicidade inteira cabia nas mãos daquele homem? Os seus melhores instantes pertenciam a ele.e aquela ausência doía muito mais quando anoitecia?Porque as noites despertavam fantasmas adormecidos....na claridade das aparências diárias.

5 comments:

joh said...

Lia, estou apaixonado pelo seu blog. Sempre escrevi mas nunca postei nada. Estou começando agora com meu blog e seus contos me inspiram muito. Muitíssimo obrigado por compartilhar conosco suas obras primas. Abraços e beijos.
Joh

Lia Noronha said...

Johnatan suas palavras iluminaram minha manhã de segunda.abracos bem carinhosos meus

Marcos Campos said...

Felicidade inteiramente nas mãos de outra pessoa é mesmo felicidade ?

Abraço !!

Lia Noronha said...

Marcos obrigada por estar por aqui .abraços meus

Millena Arantes said...

Seu blog é maravilhoso e seus textos são magníficos! Amo cada vez mais cada um que leio, obrigada por ter a coragem, audácia e ainda por cima a bondade de compartilha-los conosco. Só tenho uma coisa do que reclamar, quando você for passar ele para o blog verifica se a pontuação ao longo do texto está certa pois fui copiar alguns para trabalho e tive que colocar a pontuação certa. Obrigada.